Folha Vitória: Ginásio do Álvares Cabral vai ser reformado para dar lugar a escola com modelo americano

Comemoração dos 117 anos do Clube Álvares Cabral
10 de julho de 2019
O Baile do Nêgo Véio e WS Sunset na Área Verde do Álvares
2 de agosto de 2019

Folha Vitória: Ginásio do Álvares Cabral vai ser reformado para dar lugar a escola com modelo americano

O tradicional ginásio do Álvares Cabral, batizado recentemente como Arena Vitória, na capital, já está em obras para abrigar a nova sede da Escola Americana de Vitória (EAV). A nova unidade educacional deve passar a funcionar no local a partir do primeiro semestre de 2020.

Atualmente, a Escola Americana de Vitória está em funcionamento há pouco mais de um ano na Enseada do Suá. As obras do novo projeto já começaram e levam a assinatura do arquiteto Kennedy Vianna. Um grupo de empresários está por trás do projeto. São sócios-diretores o Grupo Buaiz, representado por Mariana Buaiz, Andrea Buffara e Júnior Cardoso.

Tradicional pelos importantes eventos culturais e esportivos que abrigou ao longo de sua história, o centenário Clube Álvares Cabral já começou a receber as obras de reforma para se adequar ao inovador projeto educacional. A reforma está concentrada no ginásio do clube. A área verde e o restante do espaço não serão modificados.

De acordo com o arquiteto Kennedy Viana, parte da sua estrutura física será mantida, como é o caso das áreas esportivas. O incremento ficará por conta das novas salas, laboratórios, áreas recreativas e culturais que serão agregados ao espaço. Ao todo, a estrutura somará 11 mil metros quadrados, com 50 salas de aulas, quadra poliesportiva reformada, salas de leitura, laboratórios e secretarias.

Ainda na parte interna serão instalados palco e salas exclusivas que abrigarão aulas de teatro, artes e outras atividades culturais. Os espaços de convivência, como cantina e refeitório, ficarão em uma estrutura feita atrás do palco do ginásio.

Sobre a escola americana
A oferta inicial será para os Ensinos Infantil e Fundamental I, até o 5º ano, abrigando crianças até dez anos. Em longo prazo, a previsão é ampliar também para os Ensinos Fundamental II e Médio. Ao final da trajetória escolar, os alunos receberão diplomas brasileiro e americano, e estarão preparados para estudar fora do país e aptos para prestar vestibulares no Brasil.

A escola conta com 35 profissionais, entre professores, funcionários e gestores. A Escola Americana de Vitória terá capacidade para receber até 200 estudantes. Sua proposta é integrar a aprendizagem da sala de aula ao mundo real, preparando cidadãos para progredir em um mundo cada vez mais interconectado.

Projeto diferenciado
Segundo Kennedy Vianna, o projeto está sendo implementado por etapas, atendendo, em cada detalhe, ao conceito de ensino da EAV. “A arquitetura escolar exerce uma forte influência no processo de ensino-aprendizagem. Por isso, cada ambiente precisa ser projetado com elementos que proporcionem, tanto a alunos quanto aos professores, condições de trabalharem os conteúdos do aprendizado de forma lúdica, interativa e confortável”, explicou.


Matéria original aqui. 
Leia mais sobre.